Estratégias de marketing digital que deves evitar

Estratégias de marketing digital….que deves evitar porque 95% das vezes pareces parvo???

Perguntam vocês: e tu, não serás parvo por estar a escrever uma parvoíce destas?

Respondo eu: Sim, sou um bocadinho! E vocês, não são parvos por a estarem a ler?

 

Avançando…a verdade é que a abordagem é normalmente feita ao contrário, mas pronto, apeteceu-me ser diferente *)

 

Ao invês de falar sobre os “must do, hoje quero falar sobre os “please don’t” do marketing digital e em particular das estratégias que são muitas vezes adoptadas e veiculadas como tal, mas que na verdade, são não-estratégias de marketing digital!

 

Agora que já enchi chouriço que chegue, vamos ao que interessa.

 

Vamos lá separar isto entre:

  1. Estratégias de marketing digital que deves evitar fazer porque em 90% das vezes que as utilizas, pareces parvo.
  2. Estratégias de marketing digital que não deves nunca usar porque em 100% das vezes te faz parecer incompetente.

 

A diferença é subtil, mas as estratégias de tipo B, são mesmo off-limits caso queiras ter uma saudável carreira em marketing digital. Hoje, vamos falar sobre as estratégias de tipo A (parece que estou a falar de hepatites…).

 

Estratégias de marketing digital que deves evitar fazer porque 95% das vezes que as usas pareces…parvo.

 

Caso: Informações erradas e expectativas irrealistas

 

Cenário: potencial cliente necessita de um SPA e para isso, abre o seu browser no Google e digita “SPA perto do Restelo”. Dá enter.

 

Imagina a confusão que seria para a pessoa em causa, se lhe aparecessem 4 anúncios de AdWords a publicitar algo do género:

 

“SPA perto do Restelo? Venha conhecer o melhor SPA da cidade de Lisboa.”

 

Para começar, se tens 4 estabelecimentos a dizer que são o melhor “da cidade de Lisboa”, 3 deles estão provavelmente a mentir o que acaba por destruir a credibilidade não só dos 3 estabelecimentos de SPA, mas de todos.

 

Mesmo que não estejas a mentir, a declaração “melhor SPA da cidade de Lisboa” é demasiado abrangente. O que deves sempre fazer é dar maior detalhe à informação, se não no anúncio, pelo menos na página de destino.

 

Além disso, não podes fazer uma comparação destas sem que menciones/identifiques o estudo de uma entidade externa que corrobora o que dizes e não, não vale um survey aos teus funcionários e clientes mais satisfeitos porque tem de ser isento…o que aliás está de acordo com as políticas de publicidade de AdWords.

 

Google a rir-se de ti

 

Mesmo que não existam 4 anúncios com esta declaração, mas apenas o teu anúncio, esta continua a não ser a melhor das abordagens. Porquê?

 

Bem, é verdade que estes anúncios até nem parecem muito mal (à 1ª vista…) e provavelmente capta muita atenção, cliques e visitas para o teu website e provavelmente até terão conversão, mas qual achas que será a expectativa do teu cliente ao chegar ao teu (ou do teu cliente) estabelecimento? Muito alta, de certeza.

 

Esta é uma das melhores maneiras que conheço para começares logo mal uma relação comercial. O cliente vai estar à espera do “melhor que existe” e qualquer falha mínima vai servir de pretexto para reclamações.

 

Adivinha onde vão parar as reclamações? Ao Facebook, ao G+, TripAdvisor, etc… o que acaba por dificultar ainda mais a capacidade de transformar novas pesquisas em potenciais clientes… é a proverbial pescadinha de rabo na boca!

 

Este raciocínio é válido para anúncios no Google, Facebook, Instagram, Telegram, Pinterest, Twitter, Linkedin…ufa!! Basicamente, é válido em todo e qualquer lado onde existam ou possam vir a existir pessoas que vejam ou possam vir a ver a parvoíce que anunciaste.

 

Caso: Tentar ser espertinho demais e ficar queimado

 

O sonho de todo e qualquer marketeer digital é que a publicidade que ele(a) fez se torne viral, conhecida em todo o mundo e planetas limítrofes. Como existem dezenas de milhares de novos anúncios e publicidades todos os dias, a probabilidade disso acontecer é bastante baixa a não ser que se inove, tente algo diferente arrojado, ofensivo…ups..ofensivo é melhor não!

 

A Budweiser ou o marketeer deles, tentou fazer exactamente isso, ser memorável, viral, em 2015. Correu mal. Porquê?

 

Basicamente porque se lembraram de dizer que a Bud é a cerveja ideal para…tudo! Especialmente, para remover a palavra NÃO do vocabulário.

 

budweiser fail 2015
“The perfect beer for removing NO from your vocabulary for the night. #UpForWhatever”

Ups… alguém explique ao cientista de marketing que teve esta brilhante ideia que o conceito talvez seja um pouco de nada…parvo!!!

Só faltava compararem a coitada da Bud ao famoso e já antigo Ropinol (rohypnol)…

 

E pronto, chega por hoje, que já me doem os dedos de escrever. Voltem quando quiserem e já agora, pode ser que escreva qualquer coisa sobre o tipo B, aquele que “não deves nunca usar porque em 100% das vezes te faz parecer incompetente”.

 

Um abraço,

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.